Você está aqui: Página Inicial > Menu Principal > Projetos de Pesquisa Docentes > Marcos Clair Bovo

Marcos Clair Bovo

Análise espacial das áreas verdes urbanas da microrregião geográfica de Campo Mourão (PR): limites e possibilidades de uso do espaço público

As áreas verdes urbanas sempre foram justificadas pelo seu potencial em proporcionar qualidade ambiental à população. Essas áreas interferem diretamente na qualidade de vida por meio das funções ecológica/ambiental, estética e social. Dentre, os espaços públicos mais comuns estão às praças e os parques urbanos que ainda possuem relevância significativa para os moradores citadinos, principalmente no que tange ao reforço do ideário de qualidade de vida e ambiental, assim como novas alternativas de uso, apropriação, vivência e sociabilidade. Para tanto, levantamos os seguintes questionamentos: a) como o poder público tem agido na manutenção, recuperação e preservação das áreas verdes urbanas das cidades? Há investimentos em infraestrutura? Quais? Onde? Qual estrato da população é mais atendido pelas infraestruturas? c) a falta de uma política continuada por parte do poder público tem relegado as praças e parques urbanos a uma importância secundária dentro da malha urbana? Isso tem levado às precárias condições de uso em que se encontram esses logradouros? d) o planejamento público das cidades não conseguiu direcionar um programa político que integrasse as diferentes áreas verdes. O poder público tem desenvolvido projetos e propostas para integração das áreas verdes? Como? Em quais circunstâncias? Para o desenvolvimento da pesquisa serão utilizados os seguintes aportes metodológicos: seleção do referencial teórico e técnico, pesquisa in locu, levantamento qualitativo e quantitativo das áreas pesquisadas, entrevista e levantamento de documentos junto a órgão públicos municipais e estaduais. Espera-se que a pesquisa possa contribuir para o desenvolvimento de políticas públicas voltadas ao desenvolvimento, manutenção e preservação dessas áreas verdes.

Agência de financiamento: Fundação Araucária

 

Parques urbanos da Mesorregião Centro-Ocidental paranaense: reflexões sobre o espaço público

O projeto de pesquisa traz à tona uma temática de grande relevância social que é a discussão do “Espaço Público” na sociedade contemporânea, no caso desta proposta, os parques urbanos. Diante disso, a pesquisa objetiva analisar os usos e funcionalidades dos parques urbanos enquanto espaços públicos das cidades da mesorregião centro-ocidental paranaense. Para tanto, levantamos os seguintes questionamentos: a) qual o papel desempenhado pelos parques urbanos das cidades da mesorregião centro-ocidental paranaense? b) qual a importância do uso e acessibilidade dos parques urbanos para a qualidade de vida da população? c) qual a contribuição dos parques urbanos como espaço público? d) como o poder público tem atuado na gestão e planejamento dos parques urbanos como espaço público? e) como o parque urbano pode atuar para minimizar o processo de segregação socioespacial presente nas áreas urbanas?  Para tanto, a pesquisa tem como diretriz o paradigma da complexidade de Edgar Morin, visando romper mecanismos disjuntivos e reducionistas. Para o desenvolvimento da pesquisa serão utilizados os seguintes aportes metodológicos: seleção do referencial teórico, pesquisa in locu, mapeamento das áreas de estudo, análise de textos jornalísticos e levantamento de documentos junto a órgãos públicos municipais e estaduais e entrevistas. Espera-se com a pesquisa identificar as diferentes potencialidades existentes nestes espaços públicos quanto à socialização das pessoas que os utilizam.