Você está aqui: Página Inicial > Menu Principal > Projetos de Pesquisa Docentes > Armindo José Longhi

Adilson Anacleto

Projeto Horticultura orgânica em comunidades socialmente vulneráveis 2016-2020.

O projeto de pesquisa é realizado no litoral do Paraná em comunidades com baixo IDH nos municípios de Matinhos, Guaratuba, Paranaguá, Guaraqueçaba, Morretes, Antonina e Pontal do Paraná, e visa atender a população em condições de vulnerabilidade social, ofertando uma nova alternativa de renda pela pratica da horticultura orgânica, dado que a Universidade Estadual do Paraná, como um agente público de ensino superior, a partir projeto deste projeto de ensino, extensão e de pesquisa pode contribuir para a superação dos desafios diagnosticados no litoral paranaense, sendo objetivos específicos deste projeto de pesquisa a) Promover um levantamento das principais demandas em termos de consumo de produtos com origem de horticultura orgânica no litoral do Paraná. b) promover capacitação a famílias remanentes de comunidades caiçaras em condições de vulnerabilidade social em áreas urbanas e rurais para a realização das práticas de horticultura orgânica com o objetivo de renda. c) promover capacitação sobre práticas comerciais de produtos da horticultura orgânica a famílias remanentes em condições de vulnerabilidade social com o objetivo de renda. d) promover estudos científicos no que se refere as implicações e potencialidades da produção orgânica no contexto regional.

Agências de fomento:

SETI/USF

 

Dickia Parnanguarense (Dyckia hatschbachii L.B.Sm.) do risco de extinção a educação ambiental 2018-2020.

Os Produtos Florestais Não Madeiráveis (PFNM) são utilizados por milhões de famílias ao redor do mundo que deles dependem para sua sobrevivência e como fonte importante de renda. No Brasil, e mais especificamente no Estado do Paraná, os PFNM estão normalmente associados aos ecossistemas naturais remanescentes e encontram-se em áreas habitadas por populações tradicionais e extrativistas. Entre as espécies submetidas a extrativismo as bromélias tem maior relevância, devido que o extrativismo é desenvolvido por moradores de comunidades socialmente vulneráveis. Dentre esse grupo de espécies de bromélias destaca-se Dyckia hatschbachii L.B.Sm. também conhecida por Dyckia Parnanguarense, ocorre exclusivamente no município de Paranaguá. A espécie cresce nas restingas litorâneas e ocupa uma área de apenas 8 km², e foi avaliada pelo IBAMA como "Criticamente em perigo" (CR), sendo essa categorização a mais severa possível. Neste contexto, esse projeto visa fomentar estratégias para a preservação da espécie com base em estudos científicos, aplicação de projetos de extensão e iniciativas de educação ambiental, a partir da propagação da espécie, minimizando as pressões negativas do extrativismo sobre a biodiversidade local.

Agências de fomento:

COMMA

 

Produtos Florestais Não Madeiráveis (PFNM) e Produtos Típicos do litoral paranaense: desafios e potencialidades (4° fase). 2012-2020

Descrição: O litoral do Paraná desde a década de 1970 teve forte relação com o extrativismo dos PFNM (Produtos florestais não madeiráveis) com finalidade comercial, sendo que desta atividade sobreviviam mais de 1500 famílias na região. A partir da década de 90 iniciou o declínio da atividade e o êxodo das famílias para grandes centros urbanos. Nesta perspectiva, este projeto de pesquisa objetiva gerar um conjunto de conhecimentos e instrumentos práticos que orientem ações e iniciativas de desenvolvimento de micro e pequenos empreendedores urbanos e rurais, gerando alternativas sustentáveis embasadas na análise de variáveis socioeconômicas com a finalidade de gerar renda e trabalho reduzindo o êxodo, respeitando a história das comunidades costeiras em um diálogo de saberes entre a comunidade cientifica e o conhecimento empírico, ao mesmo tempo em que se exercita a pesquisa, a extensão e o ensino, bem como na preservação dos recursos naturais do litoral do Paraná.

Agências de fomento:

CNPQ/Fundação araucária

 

O Meio Ambiente Costeiro do Paraná. 2012- Atual

Descrição: Compõe este projeto estruturante diferentes linhas de pesquisa de caráter multidisciplinar e que possuem como objetivos integradores o desenvolvimento do conhecimento técnico científico direcionado à compreensão das dinâmicas da natureza e sua correlação com as dinâmicas humanas; ao prognóstico, diagnóstico e mitigação dos impactos ambientais ocorrentes nos variados ecossistemas terrestres e aquáticos; à exploração racional de recursos naturais renováveis e não renováveis; e ao planejamento ambiental, com foco na região litorânea do Estado do Paraná, mas não restritos a ele. O presente projeto visa identificar e explicitar as linhas de pesquisas convergentes entre os professores/pesquisadores envolvidos, de modo a promover as sinergias e permitir maior aproximação dos pesquisadores, subsidiando também a criação do curso de mestrado em Ciências Ambientais. O diálogo entre esses projetos possibilita uma maior articulação, que otimiza a organização das pesquisas e de modo prático, promove o aumento da produção científica conjunta dos professores e as possibilidades de financiamentos das respectivas pesquisas.

Agências de fomento:

CNPQ/Fundação araucária